Exposição Assemblages de Sant’Ana – de Zélia Mendonça

0 Comentários

12/04/2017 às 16:44

A Exposição Assemblages de Sant’ Ana, da artista plástica Zélia Mendonça apresenta vinte telas com a imagem desta que é a avó de Jesus, em assemblage. Do dia 13 ao dia 17 de abril no Museu de Sant’Ana.

Assemblage: colagens com objetos e materiais tridimensionais. É baseada no princípio que todo e qualquer material pode ser incorporado a uma obra de arte, criando um novo conjunto sem que esta perca o seu sentido original. Ao utilizar tecidos, contas, restos de souvenires e sucatas de bijuterias coladas e montadas nas telas

Em comunidades antigas regidas pelo matriarcado, mesmo crianças, meninas em suas brincadeiras já aprendiam com as ervas, liam os sinais das flores e sentiam o perfume da vida no ar. Canções sagradas em volta do fogo nas noites de lua cheia eram compartilhadas. Havia troca de experiências, era o momento de ouvir as mais velhas para guardar as tradições e mistérios da feminilidade. Assim, as mulheres se sentiam nutridas em suas almas femininas e seguiam jornada entre o sagrado e seus afazeres pessoais.

Com o desenrolar da sociedade, muito se perdeu mas também ficou assimilado em imagens. Desta forma, esse encontro de mulheres, de saberes, o equilíbrio entre a juventude e a maturidade, toda a cumplicidade que há nas relações femininas o cristianismo representa na mística figura de Sant’Ana, a avó de Jesus, filho de Nossa Senhora, Maria de Nazaré.

Toda mulher em dificuldade, num momento de conflito da vida, é uma menina aprendiz. E segundo a devoção de Sant’Ana ela pode ser acolhida por sua força ancestral, a que mais se aproxima de sua alma, para aprender o que mais a alimenta e fortalece seu Ser, único e sagrado também.

Esta é a intenção da exposição Sant’Ana de Zélia Mendonça. Através da técnica de assemblage, a artista consegue nos retratos da divindade resgatar artes antigas, como a tecelagem, a costura para unir pontos distantes de suas dúvidas, a reorganização de objetos para criar novos sentidos e o resgate do passado para se ter o encontro com uma sabedoria natural. Para que a alma nunca se esqueça da alegria de sua criança sagrada e a importância de se chamar e escutar a anciã dentro de si com todas as lições necessárias toda vez que a vida assim exigir.

É uma exposição que fala de mulheres, mas a mensagem de Sant’Ana, com imagem de Nossa Senhora menina associada a ela serve aos homens também. 

 

De 13 a 17 de abril.

Museu de Sant’Ana.

Rua Direita , 93 Tiradentes.

Entrada Gratuita.



Envie seu Comentário

Seu email não será divulgado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

6 + 4 =